Refugiados Climáticos: as vítimas da aceleração das mudanças climáticas

Por Vittoria Horch

As mudanças climáticas são alterações em longo prazo das temperaturas e dos padrões climáticos que podem ocorrer de forma natural através, por exemplo, de variações no ciclo solar. Contudo, a aceleração dessas mudanças tem se intensificado pela atividade humana principalmente devido à queima de combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás. A queima desses combustíveis geram emissões de gases de efeito estufa, sobretudo o dióxido de carbono (CO2). A concentração desses gases na atmosfera retém o calor do sol atuando como uma manta enrolada à volta da terra. Este efeito é um dos causadores do aumento das temperaturas globais.

As consequências das mudanças climáticas são diversas: desde problemas de saúde, até a alteração da capacidade de cultivar alimentos e das condições de habitação, segurança e trabalho. Por mais que todos sejam afetados por essas mudanças, algumas regiões e populações se encontram em posição de maior vulnerabilidade a esses impactos, a exemplo de comunidades que vivem em nações insulares, áreas formadas por conjuntos de ilhas, e países em desenvolvimento. Isso porque condições como a subida do nível do mar e a entrada de água em cidades litorâneas, e ao contrário, em época de secas prolongadas, fazem com que comunidades inteiras tenham que se deslocar e buscar outro local de moradia e meios de alimentação. Esses acontecimentos geralmente provocam o deslocamento de milhares de pessoas que fogem dos efeitos das mudanças climáticas, sendo conhecidos como "refugiados climáticos”.

O conceito de refugiado climático é consideravelmente novo. Ele ainda está emergindo entre discussões acerca de seu nome e significado que varia entre “refugiados climáticos” e “migrantes climáticos forçados”. Contudo, de uma forma geral, o deslocamento ocasionado pela mudança climática é uma forma de migração forçada, o que significa que essas pessoas e suas terras são ambas afetadas pelos efeitos prejudiciais e irreversíveis da mudança climática.

Segundo um relatório publicado pelo World Bank em 2021, mais de 216 milhões de pessoas em seis regiões do mundo poderão ser forçadas a deixar suas casas até 2050, como forma de fugir das alterações climáticas. Isso ocorrerá por causas como: escassez de água, diminuição da produtividade no campo, temperaturas mais elevadas, aumento do nível do mar e de tempestades. Além disso, foi destacado que a região mais afetada será a África Subsaariana, concentrando 40% dos migrantes climáticos das próximas três décadas, aproximadamente 86 milhões de pessoas. Outra região citada no relatório é a América Latina, onde deverão sair 17 milhões de migrantes refugiados, por volta de 7%, até 2050.

Todos os dias pessoas em situação de vulnerabilidade são deslocadas à força devido aos impactos gerados pela mudança climática. Isto não é algo que vai acontecer, isto é algo que já acontece agora. Anualmente, os números de pessoas afetadas aumentam. Previsões, como a apresentada pelo World Bank, são apenas o começo de uma situação difícil de controlar. Com isso, os impactos das mudanças climáticas estão cada vez mais visíveis. Estamos vivendo a década mais quente já registrada no planeta, além de eventos climáticos extremos em todo o mundo. Por isso, os mais afetados pelas alterações de clima são e continuarão sendo os países mais pobres, embora todos estejamos vulneráveis a essa situação.

REFERÊNCIAS


VOEGELE, Juergen. Millions on the move: What climate change could mean for internal migration. World Bank, 2021. Disponível em: https://blogs.worldbank.org/voices/millions-move-what-climate-change-could-mean-internal-migration. Acesso em: 23 de março de 2022.

MODELLI, Lais. Refugiados climáticos: 17 milhões de pessoas na América Latina poderão ser forçadas a migrarem até 2050. G1, 2021. Disponível em: https://g1.globo.com/natureza/noticia/2021/09/13/refugiados-climaticos-17-milhoes-de-pessoas-na-america-latina-poderao-ser-forcadas-a-migrarem-ate-2050.ghtml. Acesso em: 23 de março de 2022.

Climate Change and Disaster Displacement. UNHCR, 2022. Disponível em: https://www.unhcr.org/climate-change-and-disasters.html. Acesso em: 23 de março de 2022.

What is Climate Change. Met Office, 2022. Disponível em: https://www.metoffice.gov.uk/weather/climate-change/what-is-climate-change. Acesso em: 23 de março de 2022.

What is Climate Change? A really simple guide. BBC News, 2021. Disponível em: https://www.bbc.com/news/science-environment-24021772. Acesso em: 23 de março de 2022.