• Maria Tereza

Cidadã de Segunda Classe

Por Maria Tereza



A obra, que se passa nos anos 1960, apresenta Adah, uma jovem nigeriana que desde pequena luta para conseguir estudar. A personagem reconhece que a educação e os livros são o único caminho para ter algum futuro, mas tem que enfrentar o contexto social da Nigéria dos anos 60, onde ser mulher significava ser inferior.

O grande sonho da jovem é se mudar para a Inglaterra, lugar onde esperava ter maior qualidade de vida. Porém, a protagonista se depara com uma realidade completamente diferente ao se mudar: se vê presa em um casamento horrível, onde o marido comete abusos psicológicos contra ela.

Uma das passagens do livro que mais me chamou atenção foi a abordagem do direito reprodutivo da mulher. Para evitar sofrer mais abusos, Adah procura métodos contraceptivos, mas o uso dos medicamentos só é permitido com autorização de seu marido. Nesse momento, ela percebe como a mulher não é vista como cidadã e sim como uma propriedade. A mulher preta ser vista como cidadã de segunda classe é uma triste realidade.